domingo, julho 12, 2009

Snoezelen

Um espaço aberto ao sentir


Imaginem que de repente o mundo se fecha lá fora.

A porta da sala deslizou lentamente, o puxador despediu-se com um clique e a penumbra invadiu o nosso olhar.

Os nossos pés, descalços e livres, sem o peso incómodo dos sapatos, pisam o chão que tomou a forma de um céu azul onde navegam nuvens de cristal.

O som estridente dos carros e das vozes, os gritos da rua, deu lugar a uma floresta de ruídos por onde desfilam pássaros, o voar do vento, um zumbido de uma abelha e o sonhar de uma flauta que rodopia em redor de nós.

Envoltas em luzes de cristal multicolor, as crianças movimentam o corpo, no colchão de água aquecida, num ondular suave que as embala até ao relaxamento profundo e por vezes ao sono.

No alto, uma bola de espelhos lança imagens rodopiantes que a parede reflecte num contínuo navegar. Por vezes imagino-me dentro de um carrossel.

O azul sucede-se ao verde, ao vermelho, ao amarelo e ao branco num permanente arco-íris.

Num canto, uma coluna de água multicolor faz subir bolhas de ar borbulhantes num respirar sem fim, a que as crianças ou os adultos podem emprestar cor.

Noutro canto, uma mágica pirâmide de luz aceita o repto e acompanha o bailado em perfeita sintonia colorida.

É assim a sala de estimulação multissensorial Snoezelen que a APPACDM de Setúbal tem generosamente partilhado com os alunos integrados na Unidade Especializada de Apoio À Multideficiência e Surdocegueira Congénita, da EB1 nº 9 do Casal das Figueiras. Um espaço de vida a raiar o Zen que permite aprofundar a essência dos nossos sentidos e o sentir da nossa mente.

O ambiente de relaxamento profundo possibilita aprofundar as intervenções técnicas e pedagógicas, a uma dimensão, que noutros contextos teriam sucesso relativo. O corpo acalma acalmar e a mente, que por vezes se agita para além do esperado, encontra a harmonia da paz, da serenidade e do bem-estar.

O conceito Snoezelen (Estimulação multissensorial), foi criado na Holanda, há cerca de 20 anos e pode ser descrito como uma terapia interdependente, no contexto de outras terapias como a Hipoterapia, a Asininoterapia, a Hidroterapia, a Musicoterapia, …, e simultaneamente como a imersão num ambiente terapêutico.

Inicialmente destinadas à ocupação dos tempos livres das pessoas portadoras de deficiência profunda, a importância das salas Snoezelen, passou a ser reconhecida como um direito ao bem-estar dos cidadãos portadores de deficiência, pelo carácter de estimulação multissensorial abrangente.

Etimologicamente, a termo Snoezelen é formada pela composição de duas palavras «snuffelen» (cheirar) e «doezelen» (dormitar, relaxar). Por coincidência é semelhante à expressão inglesa «to snoose» (dormir uma sesta, descansar). Lê-se «snuzelen» com o prolongamento do som «u».

O aperfeiçoamento permanente do conceito Snoezelen, permitido sobretudo pelo avanço técnico e tecnológico, tem possibilitado o seu reconhecimento em todas as áreas de intervenção e de trabalho social.

No contexto da inclusão escolar das crianças portadoras de multideficiência essa importância ganha um significado renovado pelas perspectivas de encontro com o outro. A desejada existência de espaços Snoezelen em Agrupamentos Escolares permitirá o desenvolvimento harmonioso dos sentidos de todos os alunos sobretudo daqueles que possam apresentar desordens comportamentais, hiperactividade, défice de atenção ou vocação para um aprofundamento espiritual. Da mesma forma, a abertura destes espaços escolares inovadores, à população sénior, contribuirá de forma única para o bem-estar geral da comunidade.

Na actualidade, o Snoezelen pode ser descrito como, a consciente disponibilidade de estimulações primárias, mediante um ambiente agradável.

O fechar à chave e o esquecer o mundo lá fora. «Snoezelen é uma activação primária de pessoas com graves deficiências mentais, acima de tudo provocando a observação e experiência sensorial, através do uso de luz, sons estímulos tácteis, cheiros e sabores. Snoezelen é a criação de oportunidades de actividades autênticas do ambiente, para aqueles que são diferentes» (Ad Verheul, 1991), ou o descrever de «…um ambiente especificamente equipado que transmite aos seus visitantes um sentimento agradável de processos de auto-regulação. Através de uma sala equipada e usada de acordo com as necessidades específicas de cada pessoa, consegue-se a estimulação de intervenções terapêuticas e pedagógicas, tanto como se fortalece as relações pessoais entre terapeuta e paciente. Snoezelen pode ser aplicado com grande êxito na área de pacientes, deficientes e não deficientes» (Fundação Alemã de Snoezelen, 1999).

Num mundo globalizado, onde o ritmo de vida acompanha de forma inversa o encurtamento do espaço e do tempo, o fechamento dos sentidos e do sentir parece expandir-se de forma inalterada, os espaços Snoezelen são hoje fundamentais para a saúde mental e o bem-estar geral de todas as pessoas. São por excelência espaços promotores de desenvolvimento pessoal cujo impacto social não é difícil de antecipar.



Fontes:

21/03/2009 – 12/07/2009

João Paulo Amaral

(professor de educação especial

coordenador da UEAMSC,

Agrupamento de escolas Lima de Freitas)

Setúbal

video